Eficiência Hídrica em Edifícios e Espaços Públicos…

… O Caminho para a Gestão Sustentável da Água!!!

Posts Tagged ‘Recursos Hídricos’

Relatório da Pegada Hídrica em Portugal 2010…

Posted by eficienciahidrica em 2010/03/09

Caros H2Ómigos,

No final do mês de Fevereiro foi apresentado o Relatório da Pegada Hídrica em Portugal. O resultado… tal como no Futebol (Ranking da FIFA, no final do mês de Fevereiro)… também estamos no TOP 6… infelizmente aqui, é no que diz respeito a quem consome mais Água… entre 140 países!!!

Mas antes de mais, o que é… Pegada Hídrica (ou Pégada da Água)?

Define-se como sendo um indicador que expressa o volume total de água usada por um país para produzir bens e serviços consumidos pelos seus habitantes. Para obtenção destes valores tem-se em conta tanto a origem:

  1. interna – a necessária para produzir os bens consumidos dentro do País;
  2. externa – a que resulta do consumo de bens importados.

Mas, normalmente a contabilidade tradicional do consumo de água no mundo restringe-se ao seu consumo directo – aquela que utilizamos a partir das torneiras para o nosso abastecimento doméstico.

Segundo a WWF, estima-se que em Portugal a utilização de água seja aproximadamente de 52 m³/pessoa/ano, variando a capitação diária regional entre cerca de 130 litros (nos Açores) e mais de 290 litros (no Algarve).

No entanto, o consumo efectivo de água duma sociedade é bastante superior, por via dos restantes usos – nomeadamente a agricultura de regadio (que em Portugal como na maior parte dos países mediterrânicos, representa mais de 2/3 do consumo total de água), e os usos industriais e energéticos.

De acordo com o Relatório da Pegada Hídrica em Portugal 2010, cada habitante do nosso País é responsável pela utilização de 2.264m3/ano. Mais de 80% desse valor diz respeito ao consumo de bens agrícolas, e mais de metade corresponde à importação de bens para consumo – ou seja, 54% da pegada hídrica em Portugal é externa.

A pouca eficiência do sector agrícola nacional, a dependência dos bens agrícolas que importamos (principalmente de Espanha), e as diferenças geográficas internas, com problemas de escassez de água a sul (em particular na bacia do Guadiana), são as principais causas da elevada pegada hídrica nacional.

A WWF aposta no aumento da eficiência no uso da água e no desenvolvimento da ferramenta Water Stewardship como principais formas de reduzir a elevada pegada hídrica do país. O estabelecimento de uma iniciativa internacional para a certificação da gestão responsável da água, participada pelos cidadãos, empresas e Estados, é essencial para atingir a protecção e o uso sustentável dos recursos hídricos.

A situação de Portugal reforça a necessidade do envolvimento nacional nesta iniciativa. A aposta na educação e sensibilização dos consumidores para que optem por “escolhas pessoais responsáveis” será também necessária…

Como curiosidade, de referir que entre os seis países que têm a mais elevada pegada hídrica estão cinco da região Mediterrânica: Grécia, Itália, Espanha e Chipre, além de Portugal.

Veja aqui o novo filme “Criminoso” que chama a atenção para a necessidade combater o desperdício de água…

Fonte: http://www.wwf.pt/

Posted in Actualidade, Notícias | Com as etiquetas : , , , , | Leave a Comment »

Ideias para a Redução do Consumo de Água??? Coloquem-nas em prática…

Posted by eficienciahidrica em 2010/02/22

Caros H2Ómigos,

Vimos divulgar um Concurso aberto, essencialmente para as Escolas e Universidades, que está directamente relacionado com o âmbito do Projecto “EficiÊncia Hídrica em Edifícios e Espaços Públicos” – Redução do consumo de Água. Apesar do concurso estar na sua fase terminal de candidatura, pretende-se sobretudo, divulgar este tipo de actividades que permitem que novas ideias surjam, e consequentemente um melhor aproveitamento de um bem essencial – Água – possa ocorrer.

Como sugestão, porque não municípios, entre outras entidades, se é que já não o fazem ou fizeram, promover também este tipo de actividades!!!

De seguida, está uma breve descrição do Concurso aberto pelo SNIRH (Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos):

Concurso 2009/10: Os Recursos Hídricos no Espaço Lusófono

Mais informação disponível em http://snirh. pt/junior/ index.php? menu=3.12

Contexto: O aumento do conhecimento sobre os recursos hídricos permite promover na sociedade a sustentabilidade ambiental, a eco-eficiência, a inovação, a responsabilidade e solidariedade social. Entende-se por eco-eficiência a criação de mais produtos e serviços, com redução, tanto na utilização dos recursos, como nas rejeições para os meios hídricos (produção de desperdícios e poluição). Com esta filosofia poderão ser obtidas melhorias ambientais, que simultaneamente aumentem os benefícios económicos.

Assim, o Instituto da Água (INAG) propõe-se promover o conhecimento dos recursos hídricos, impactos no passado, presente e futuro, e a sensibilização da sociedade através da elaboração de trabalhos subordinados ao tema “OS RECURSOS HÍDRICOS NO ESPAÇO LUSÓFONO”, onde se pretende o envolvimento dos jovens estudantes na análise e recolha de dados e informação relacionada com os recursos hídricos nos países de língua oficial portuguesa (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné, Portugal, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor).

Os trabalhos elaborados deverão dar ênfase à quantificação dos recursos, transmitindo a mensagem de forma criativa e enviando, se possível, uma mensagem de esperança para o futuro.

Grupo Alvo: o concurso tem como grupo alvo alunos que frequentam 2º e 3º Ciclos do ensino Básico ou equivalente (no Brasil: Ginásio), ensino Secundário ou equivalente (no Brasil: Científico) e Universitário. Os trabalhos a concurso poderão ser individuais ou colectivos (grupo composto no máximo de três jovens). Os trabalhos apresentados a concurso deverão recorrer às novas tecnologias na poupança, na reutilização e na divulgação do conhecimento relacionado com o uso inteligente do recurso água.

Algumas Sugestões para trabalhos:

  1. Caracterizar os recursos hídricos da região;
  2. Caracterizar a qualidade dos recursos hídricos da região;
  3. Construir uma Base de Dados simplificada, isto é, um arquivo (papel, Acess, outros) de Dados Jovem (Água Nova), utilizável pelas escolas, cujo objectivo é a compilação de dados e informações relacionadas com a água, provenientes das diversas regiões, podendo ser associando às diversas disponibilidades os diferentes usos existentes em cada região. Possibilidade de posterior divulgação via Internet;
  4. Propor e desenvolver meios de divulgação inovadores das boas práticas de utilização do território de forma a possibilitar o convívio com os fenómenos naturais normais e extremos, como por exemplo secas, escassez de água ou cheias, (blogues temáticos, cartazes, esculturas, slogans, músicas, filmes, peças de teatro etc.);
  5. Utilizar o “Projecto RIOS” (português ou similares noutros países) para recolher informação de campo relevante à avaliação do estado dos Rios ou delimitar zonas inundáveis pela ocorrência de cheias (entre outros). O Projecto Rios é um projecto que visa a participação social na conservação dos espaços fluviais, procurando acompanhar os objectivos apresentados na Década da Educação das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável. A implementação deste projecto pretende dar resposta a visível problemática de âmbito global, referente a alteração e deterioração da qualidade dos rios e a falta de um envolvimento efectivo dos utilizadores e da população em geral. (http://www.projecto rios.org; http://projectorios .blogspot. com; projectorios@ gmail.com);
  6. Estudar a evolução das populações associado associada à variabilidade das disponibilidades hídricas superficiais (rios, lagos e albufeiras) e subterrâneas;
  7. Avaliar os temas da escassez e excesso de água enquadrados nas práticas de ordenamento do território;
  8. Avaliar as regras de uso eficiente da água, que visa preservar o recurso, através de uma análise da implementação das regras nos diversos sectores económicos da sociedade: agricultura, industria, serviços, turismo, ensino, uso doméstico e outros sectores económicos (Lazer -usos de recreio -pequenas piscinas e jardins, etc.);
  9. Propor medidas de preservação deste recurso como meio de preservação do ambiente. Por exemplo identificar mecanismos de controlar o consumo da água, por tempo ou reutilização.

Boas ideias precisam-se…

Bom trabalho!

Posted in Eventos | Com as etiquetas : , , , , | 2 Comments »

 
%d bloggers like this: