Eficiência Hídrica em Edifícios e Espaços Públicos…

… O Caminho para a Gestão Sustentável da Água!!!

Gestão Optimizada da Água de Rega na C.M.Lisboa

Posted by eficienciahidrica em 2010/08/12

O Inverno de 2005, marcado pela reduzida precipitação, provocou uma maior consciencialização de todos relativamente ao problema, já existente, da gestão sustentável de um recurso natural tão precário como a água. Para a Câmara Municipal de Lisboa (CML) esta não é uma preocupação de agora. Desde 2002 que a CML, através da Divisão de Matas, está a desenvolver e a implementar o GOTAR, um sistema inovador de gestão racional da água de rega. Os Parques Recreativos do Alto da Serafina, do Alvito, Moinhos de Santana, Bela Vista-Sul, Quinta das Conchas (num total de cerca de 335.000 m2) são alguns dos locais onde já se encontra o GOTAR em funcionamento.

O software escolhido foi o ER-NT Network, desenvolvido em Portugal pela empresa EngiRega, baseado em tecnologias de desenvolvimento recentes e inovadoras e feito à medida das exigências especificas da Divisão. O GOTAR faz a monitorização dos parâmetros meteorológicos e da disponibilidade de água no solo. Os dados são depois cruzados com as necessidades hídricas das plantas o que permite definir a rega de cada espaço verde em tempo real.

Com o GOTAR a CML pretende atingir os seguintes objectivos:

  • Significativas poupanças de água (em média foi gasta metade da água que se gastava anteriormente);
  • Simplificação do controle da rega, que passa ser totalmente automática, seja nos grandes espaços verdes onde existem sistemas de controlo dedicados, seja nos mais pequenos em que um sistema central activa os programadores de rega por SMS;
  • Controlo de rupturas, que são automaticamente detectadas, reduzindo perdas de água e facilitando a organização dos trabalhos de manutenção;
  • Automatização de fontes com poupanças de água e energia;

Só no primeiro ano, o investimento feito foi recuperado só em poupança de água. Tomando como exemplo o Parque Recreativo do Alto da Serafina, em 2004 o consumo de água para rega foi estimado em 56,5% do total verificado em condições semelhantes, sem o GOTAR instalado. A poupança foi de 29.400 m3 de água correspondendo a uma poupança de €35.180.

Outra vertente do GOTAR é o aproveitamento dos recursos hídricos subterrâneos, nomeadamente nas zonas regadas do Parque Florestal de Monsanto. É neste sentido que a CML está a desenvolver um protocolo de colaboração com 3 institutos onde, entre outros objectivos, se pretende avaliar o potencial hidrogeológico das formações presentes no Parque Florestal de Monsanto, fazendo o seu aproveitamento para rega. A rega da zona sul do Parque da Belavista já é realizada exclusivamente com água de um poço, sem recorrer a água da rede da EPAL.

Outras áreas de actuação estão a ser desenvolvidas ao nível do município, nomeadamente na escolha pelos projectistas de plantas menos exigentes em termos de água, no aproveitamento de água residuais tratadas para rega e lavagens, etc., no sentido de contribuir para a gestão sustentável deste recurso tão escasso que é a água.

Fonte: http://lisboaverde.cm-lisboa.pt/index.php?id=4042

Anúncios

2 Respostas to “Gestão Optimizada da Água de Rega na C.M.Lisboa”

  1. Ilda Janeiro said

    Desejo alertar para um sistema de rega(?)que jorra sem interrupção há alguns dias na Av. Almirante Gago Coutinho, para uma das árvores junto à última paragem de autocarros antes da Praça Sá Carneiro.

    Como é que os serviços da Câmara não são informados destas ocorrências pelos funcionários da recolha de lixos ou os que varrem as ruas? Não se dão conta ou tanto se lhes dá?

    Cumprimentos,
    Ilda Janeiro

    • Ilda,
      Como depreende este projecto está em andamento na Região de Aveiro e apenas pretendemos dar um exemplo de um bom exemplo, embora também existam os maus.
      Pela informação que recolhi do site da CM Lisboa julgo que esta seja a melhor opção. Caso não seja, decerto lhe encaminharão ou farão encaminhar “a sua atitude cívica” para o serviço competente. Fica aqui ol ink com a informação http://atendimento.cm-lisboa.pt/livehelp.php?page=user_qa.php&department=1&tab=3 ou então está aqui descrito a parte que interessa a todos nós
      “Para comunicar uma anomalia na via pública, como buracos, abatimentos, descalcetamento no passeio, grelha de sumidouro ou tampa de esgoto partida, candeeiros apagados deve ser utilizado um dos outros canais do Centro de Atendimento ao Munícipe: telefone (808 20 32 32), fax (808 20 31 31) ou e-mail (municipe@cm-lisboa.pt), posteriormente é encaminhado ao serviço competente para proceder à reparação.”

      Agradecemos a sua atenção e esperamos tê-la ajudado.

      Cumprimentos “Eficientes”,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: